Seja bem vindo!

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Você não tem itens no seu carrinho de compras.

Loading..

Product was successfully added to your shopping cart.

5

Product was successfully added to your comparison list.

Jorge Amaro

Nascido na cidade de Salvador, inicia-se em fotografia em 1984 e a partir de 1992 ao desenho e pintura, busca em seguida o aprimoramento experimentando novas técnicas e a estudos sobre o minimalismo, concretismo e construtivismo, assim como do comportamento da cor. Ultimamente tem-se dedicado a pesquisas e construção de elementos tridimensionais. Em 2000 realiza experiências em arte digital, organizando no ano seguinte uma exposição no Centro de Cultura dos Correios e Telégrafos em Salvador. Após realizar sua primeira individual em 1997, em 2016 participa da Arte Padova e de exposição em Tivoli na Itália. Em 2015 realiza exposição na Galeria Spazio Surreale, em 2014 participa da Virada Cultural em São Paulo, com o conjunto das esculturas Seres do Carbono no Parque da Luz, Jardim das Escuturas, anexo da Pinacoteca. Em 2009 expõe as esculturas Carbonização Humana no Palacete das Artes do Museu Rodin e participa da exposição “2.234”. Em 2008 participa da exposição coletiva de arte contemporânea com Amilcar de Castro, Rubem Valentim, Frans Krajcberg, Almandrade, Daniel Senise e Mario Cravo Neto dentre outros, na Paulo Darzé Galeria de Arte e do VIII Mercado Cultural no qual apresenta as esculturas Pele-Plástico-Humana. Em 2007 realiza uma interferência urbana na Praça da Sé na cidade do Salvador utilizando a escultura Ser do Carbono, no ICBA em 2006 e em 2007 e 2009 expõe pequenos formatos no Palacete das Artes, Museu Rodin/BA através do Circuito das artes. Em 2006 Influências Construtivistas na Arte Baiana na Galeria da Cidade, além de exposições nas galerias Moacir Moreno e Galeria Canizares, EBEC Galeria de Arte (2005) em que expõem objeto tridimensional. No Centro de Cultura dos Correios e Telégrafos (2004), participa da Exposição Comemorativa do Dia da Consciência Negra no Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC/BA – 2004), e do V Mercado Cultural em 2003. Exposição de Arte Contemporânea em 2003 no Mosteiro de São Bento/BA, em 2002 no Foyer da Casa do Comércio, em 2001 no Centro de Cultura dos Correios e Telégrafos, em 2000 nas Galerias de Artes OIKOS e Artes Caminho das Artes, realiza ainda individuais na Casa do Comércio/BA – 1999, na Universidade Federal da Bahia, 1998 e na Galeria de Arte Edison Barbosa/BA -1997.
Produto(s)
8 Produto(s)
Direção Descendente
     
8 Produto(s)
8 Produto(s)
Direção Descendente
     
8 Produto(s)